domingo, 19 de abril de 2015

Sociologia ID 142 Exercício sobre Karl Marx 15/04/2015 Aluno: Lucas Tiago Rodrigues de Freitas

Sociologia ID 142 Exercício sobre Karl Marx 15/04/2015
Aluno: Lucas Tiago Rodrigues de Freitas

Karl Marx foi economista e filósofo social. Realizou vários trabalhos em conjunto com Friedrich Engels. Ele procurou analisar como as pessoas se organizavam em relação à distribuição de poder na sociedade (propriedade dos meios de produção e representação política, principalmente).

Os pensamentos de Marx divergem da linha positivista. Vários são os seus opositores. Um exemplo clássico é Adam Smith, que escreveu a obra “A ética protestante e o espírito do capitalismo”. Para Smith, a vida regrada, simples e voltada ao trabalho dos cidadãos protestantes possibilitou o investimento e reinvestimentos de capital nos meios de produção, aumentando a oferta de produtos e melhorando sua qualidade.

Diferentemente do pensamento de Smith, para a ideia marxista do materialismo histórico, a acumulação de riquezas se fez por meio da pirataria, do roubo, dos monopólios e do controle de preços praticados pelos Estados absolutistas (COSTA, 2000, p.86). Para Marx, a estrutura de capital faz os trabalhadores terem de vender a sua mão-de-obra por não possuírem os meios de produção. Assim, retira-se dos trabalhadores uma quantia denominada de “mais-valia”, que é apropriada pelo dono dos meios de produção.

A partir da revolução industrial, o trabalhador, que anteriormente possuía seus meios de produção, como um artesão, por exemplo, passa a depender das máquinas de costura de uma indústria para conseguir ganhar o seu salário. Ou seja, na visão de Marx, o trabalhador foi alienado do meio de produção.

Seguindo o pensamento de Marx, é como se fosse necessário um embate entre as diversas classes sociais (seja ele através de debate político ou de guerra) para que haja um equilíbrio de poder entre os indivíduos.

Marx quer que todos usufruam do poder da indústria, dos meios produtivos, mas será que ele se questionou quanto à origem das atividades indústriais e a geração de novos produtos?

De qualquer modo, o trabalho de Marx auxiliou em debates sobre temas importantes, que realmente impactam a sociedade: jornada de trabalho, valor do salário, trabalho infantil, modos de produção.
“O postulado básico do marxismo é o determinismo econômico, segundo o qual o fator econômico é determinante da estrutura do desenvolvimento da sociedade.” (Sociologia Geral, Eva Maria Lakates e Marina de Andrade Marconi, 1999, p. 47)
Para Marx, parece que a classe social é algo “fixo”, “rígido”. Chega a lembrar o sistema de castas indiano. Assim, talvez nem com o enfrentamento de classes se poderia chegar a uma “igualdade” entre as pessoas.

Muitos abusos ocorreram no início da industrialização. As jornadas de trabalho não tinham limites bem definidos, não havia salário mínimo, muitos trabalhos eram feitos em condições precárias, os ambientes industriam podiam ser mal iluminados e sem higiene. E a ideia marxista de materialismo histórico ainda dizia que a acumulação de riquezas se fez através de roubo, monopólios... Talvez por isso, a crítica de Marx ao sistema capitalista tenha sido tão ferrenha.

Referências utilizadas:

  • Introdução à sociologia – Sebastião Vila Nova – Editora Atlas S.A., São Paulo, 2000. 
  • Sociologia – introdução à ciência da sociedade – Cristina Costa – Editora Moderna, São Paulo, 1997.
  • Sociologia Geral, Eva Maria Lakates e Marina de Andrade Marconi, 1999. 
Lucas T R Freitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que a estrada se abra à sua frente,
Que o vento sopre levemente em suas costas,
Que o sol brilhe morno e suave em sua face,
Que a chuva caia de mansinho em seus campos,
E, até que nos encontremos, de novo, que Deus lhe guarde nas palmas de suas mãos!


Obrigado pelo seu comentário.

Tomando Decisões - Harvard Business Review - Richard Luecke - 192p.

Tomando Decisões - Harvard Business Review - Richard Luecke - 192p. Notas minhas: Livro de rápida leitura Análises fáceis de assimilar...